Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
19/06/19 às 17h07 - Atualizado em 23/07/19 às 15h07

SDE investe mais de R$ 260 milhões em obras de infraestrutura

COMPARTILHAR

Em parceria com o BID, programa Procidades vai beneficiar empresários das Áreas de Desenvolvimento Econômico

 

O governo do Distrito Federal está empenhado em reaquecer a economia local para gerar emprego e renda. Em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), a Secretaria de Desenvolvimento Econômico investe 71 milhões de dólares, o equivalente a R$ 260 milhões, em obras de pavimentação e drenagem e compra de equipamentos para melhorar a infraestrutura das áreas de desenvolvimento econômico. As obras estão em andamento na Ceilândia e Santa Maria.

 

Nos setores de indústria e de material de construção da Ceilândia estão sendo investidos R$ 48 milhões para a implantação da rede de drenagem pluvial e pavimentação. O projeto também prevê a construção de estacionamentos e ciclovias.  Ao todo são: 13 km de rede de drenagem, quase 18 km de asfalto, outros 7 km² de estacionamentos e aproximadamente 18 km de ciclovias.

 

No local funcionam cerca de 700 pequenas, médias e grandes empresas. Algumas estavam abandonadas. A revitalização do setor vai contribuir para retomada dos empreendimentos. “Vai facilitar a vida do funcionário, o transporte, principalmente, porque sem asfalto, a buraqueira é gigante”, diz Renato Plinio, marmoraria Granita.

 

Em Santa Maria a expectativa é pela chegada da subestação de energia da CEB. “Nosso objetivo com essa obra é trazer energia firme para os empresários desse setor, de maneira que eles possam expandir sua produção e gerar emprego e renda”, explica a subsecretária de apoio as áreas de desenvolvimento, Maria Auxiliadora França.

 

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Ruy Coutinho, aposta no espírito empreendedor do investidor local ou quem vem instalar sua empresa no DF. “Estamos cumprindo essa missão de apoio ao setor produtivo do Distrito Federal, buscando dar mais efetividade para essas áreas de desenvolvimeto”, destaca.

 

Assista a reportagem completa