Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
14/08/20 às 19h22 - Atualizado em 14/08/20 às 19h22

SDE começa obras de pavimentação e ciclovia na ADE da Ceilândia

COMPARTILHAR

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico começou nesta sexta-feira (14) as obras de pavimentação e ciclovia da Área de Desenvolvimento Econômico da Ceilândia. As melhorias na infraestrutura do local fazem parte do programa Procidades, destinado a dotar as ADEs das melhores condições para as empresas instaladas nestes polos de desenvolvimento.

 

A expectativa é que a pavimentação e a ciclovia da ADE Ceilândia sejam concluídas até maio de 2021, O Procidade é financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID, com contrapartida do GDF. O total do empréstimo do banco ao GDF é de US$ 71 milhões.

 

A política social do banco fez com que as obras na SDE da Ceilândia só começassem após o reassentamento de um morador que vivia de forma irregular no local. Ele recebeu um apartamento do programa habitacional do governo em melhores condições que as atuais.

 

Para o titular da SDE, José Eduardo Pereira, ações que visam as causas sociais demonstram o cuidado do Governo com a população do Distrito Federal. “Essa ação sinérgica com a CODHAB, DF LEGAL e CEB nas obras do PROCIDADES corrobora com o entendido que além dos altos investimentos em infraestruturas nas ADE’s o GDF cumpre seu papel social com a população que serão beneficiadas pelas obras”, destaca o secretário.

 

O início das obras foi acompanhado pelo secretário executivo da SDE, Bruno Watanabe, a subsecretária de Apoio as Áreas de Desenvolvimento Econômico, Auxiliadora França, representantes da Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (CODHAB), Companhia Energética de Brasília (CEB) e DF Legal.

 

Responsável pelo programa Procidades, a subsecretária Auxiliadora França destacou o lado social do BID quando financia este tipo de obra. “Ao relatarmos em reunião a situação do morador da ADE Ceilândia, o banco imediatamente solicitou ações para assentar o cidadão em uma moradia digna, com todo um acompanhamento de uma Equipe da instituição, com relatórios mensais do caso”, disse.