Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
19/07/19 às 16h57 - Atualizado em 16/08/19 às 16h42

Pró-DF II gera mais de 270 empregos no primeiro semestre de 2019

COMPARTILHAR

Grupo de 14 empresas recebeu Atestado de Implantação Definitivo após cumprirem metas de criação de empregos

 

Foto: William Nascimento

Após cumprir todas as metas do programa Pró-DF, um grupo de 14 empresas recebeu o Atestado de Implantação Definitivo (AID) no primeiro semestre do ano e agora está mais próximo de obter a escritura do terreno onde instalaram seus negócios. Juntas, essas empresas geraram 272 novos empregos. No ano passado 492 empresários inscritos no programa receberam seus respectivos AIDs e criaram 5.440 novos empregos diretos.

 

Os destaques foram o Laboratório Sabin e a empresa Defender Conservação e Limpeza, que juntas, geraram 3.574 novos empregos. Os empreendimentos do Pró-DF estão instalados em 30 áreas de desenvolvimento econômico (ADEs) espalhadas pelo Distrito Federal. “Se por um lado, o desenvolvimento econômico promovido pelo programa é observado através da geração de emprego e renda, por outro ele é constatado pela arrecadação fiscal, uma vez que todas as empresas estão instaladas aqui”, detalha o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ruy Coutinho.

 

Outra empresa que recebeu o AID foi a lavanderia Asa Branca, que fica em Santa Maria. O proprietário, Milko Bulc, diz que se inscreveu no programa há 9 anos e, apesar de todo esse tempo, comemora. “A crise econômica que o Brasil passou nos últimos anos dificultou a manutenção da nossa meta. Mas valeu a pena a persistência. Nosso compromisso era 77, mas hoje geramos 180 empregos”, diz.

 

Os atestados emitidos no ano passado e no primeiro semestre desse ano são referentes a processos anteriores a decisão 5458/2017, do Tribunal de Contas do Distrito Federal, que suspendeu o Pró-DF.

 

Benefício

Todas as decisões relacionadas a concessão dos benefícios econômicos do Pró-DF II são avaliadas pelo Conselho de Gestão de Apoio ao Empreendimento Produtivo (Copep). O colegiado se reúne mensalmente na Secretaria de Desenvolvimento Econômico para deliberar os pleitos dos empresários atendidos pelo programa.

 

O Copep é composto por 35 conselheiros e conta com a representação de 23 órgãos públicos, instituições financeiras como o Banco do Brasil e BRB, e entidades como Sebrae e Federação do Comércio.  Ele está dividido em quatro câmaras setoriais (Comércio e Serviços, Turismo e Hospitalidade, Agricultura e Indústria, além de Acompanhamento e Avaliação de Empreendimentos e Infraestrutura).