Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
24/08/17 às 17h07 - Atualizado em 8/11/18 às 16h46

Empresários acham que DF reencontrou caminho do desenvolvimento

COMPARTILHAR
Homenageado, Rollemberg pede apoio da categoria para sanear finanças

Numa solenidade, na noite desta quarta (23), na Federação das Indústrias do Distrito Federal (FIBRA), presidentes de diversas entidades vinculadas ao setor produtivo e os maiores empresários de Brasília se reuniram para fazer um reconhecimento público ao trabalho desenvolvido pelo governo em favor do que chamam de “Agenda Produtiva”. No evento, o governador Rodrigo Rollemberg estava acompanhado de secretários que de alguma forma têm relações com o setor produtivo, como da Casa Civil, da Fazenda, do Trabalho, da Ciência e Tecnologia, da Mobilidade e de Economia e Desenvolvimento Sustentável. Os pontos destacados pela FIBRA e considerados fundamentais para a retomada do crescimento econômico foram: Financiamento e Desoneração; Infraestrutura; Combate à Informalidade; e Desburocratização. “Governador, estas medidas não só ajudam, como permitem que o setor produtivo saia desta fase dos últimos anos para uma nova fase de crescimento”, disse o presidente da Fibra Jamal Bittar a Rodrigo Rollemberg.

 

“Nós somos a primeira unidade da Federação a barrar a palavra crise!”, falou entusiasmado o governador para depois completar: “Mas precisamos muito do setor produtivo para continuar”. Rollemberg fez uma exposição das realizações do governo nestes dois anos e oito meses, período que classificou como “de avanços” na Educação, Segurança, Meio Ambiente, Cultura, em ações de combate à crise hídrica, na Ciência e Tecnologia com o parque tecnológico Biotic, a construção de ciclovias e a liberação da Orla do Lago para uso da população e regularização de escrituras de casas e terrenos. Ele ainda cravou como marca da gestão “somos um governo sem corrupção” e reforçou que as medidas para a volta do desenvolvimento econômico foram combinadas com o secretário Valdir Oliveira (SEDES) na sua chegada ao GDF.

 

O presidente da FIBRA, Jamal Bittar, reconheceu que a honestidade é uma marca da gestão de Rollemberg e enfatizou que essas medidas da “Agenda Produtiva” só começaram a acontecer após a chegada de Valdir Oliveira à Secretaria de Economia e Desenvolvimento Sustentável. “O senhor escolheu a pessoa certa para a pasta certa no momento certo, governador”, afirmou Jamal e completou que o secretário “Valdir entende do que precisa o setor produtivo e trabalha 24 horas para dar os resultados necessários para a economia deslanchar”.

 Durante o evento, somente o governador, o presidente da FIBRA e anfitrião, e o secretário Valdir Oliveira puderam falar. No seu discurso, ele ressaltou que apesar de estar à frente da SEDES há 4 meses tem a sensação de estar há 10 anos, devido a intensidade do trabalho desenvolvido na busca dessa retomada econômica. Valdir Oliveira reconheceu que esse trabalho só é possível porque o governador Rollemberg “saneou as contas públicas e organizou a casa” para a economia seguir o rumo do crescimento. Ele ainda reforçou a retomada da segurança jurídica no DF, que permite um ambiente para o investimento empresarial, mas criticou o que chamou de “intervencionismo exagerado do Estado” e concluiu: “Precisamos liberar o mercado para ele gerar emprego e renda. Brasília precisa gerar riqueza e viver da riqueza que produz”.

 

No documento entregue pela FIBRA ao governador com os pontos destacados, estavam a lei que deu igualdade de condições ao DF em relação aos estados vizinhos (Guerra Fiscal), o estímulo à indústria da Beleza com a mudança na cobrança de ICMS, a retomada das obras do Polo JK, a fiscalização contra o comércio irregular, a reativação do COPEP e do COFAP e a preparação do Simplifica PJ, projeto que deve ser inaugurado em outubro para facilitar abertura e fechamento de empresas no DF.

 

Pedido aos Empresários para evitar parcelamento

O governador Rodrigo Rollemberg aproveitou o evento em sua homenagem para pedir aos empresários que conversassem com os deputados, na Câmara Distrital, e se empenhassem em garantir a aprovação, na próxima semana, do Projeto de Lei que altera o sistema previdenciário dos servidores e cria um regime de previdência complementar com teto limitado ao do INSS. O PL ainda prevê unificar os dois fundos previdenciários existentes e, assim, acabar com o déficit de um utilizando o superávit do outro numa espécie de “IPREV Único”. Segundo Rollemberg, essa aprovação coloca fim à necessidade de parcelar ou atrasar salários no DF. “Peço o apoio do setor produtivo para aprovar o projeto na semana que vem e não haver parcelamento de salários e ainda conseguir pagar os fornecedores em atraso”, afirmou o governador.