Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
14/02/20 às 12h34 - Atualizado em 5/03/20 às 15h52

Cofap libera R$68 milhões do FCO para expansão de empresas

COMPARTILHAR

Recursos serão usados na compra de máquinas, equipamentos, insumos e ampliação de 27 empreendimentos no DF e RIDE

 

O Comitê de Financiamento à Atividade Produtiva (Cofap), gerido pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, analisou nesta quinta-feira (13) os pedidos de financiamento de 7 empresas no DF e outras 20 espalhadas por 13 municípios da Região Integrada de Desenvolvimento (RIDE). Foram liberados R$68 milhões do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO) para compra de máquinas, equipamentos, insumos e diversas reformas nos empreendimentos contratados.

 

Segundo o chefe da Assessoria de Órgãos Colegiados, José Cássio Froes de Moraes, este é o maior número de contratos do FCO liberado em uma única reunião do colegiado. As empresas contempladas são dos ramos de comércio, serviços, desenvolvimento industrial, setor rural e turismo.

 

As sete empresas de Brasília pediram financiamento de R$ 20,4 milhões. A liberação final dos recursos para as empresas será feita nos próximos dias pelo Banco do Brasil e BRB. “Não há dúvidas de que o montante aprovado comprova que a economia está dando um sinal positivo de recuperação”, disse otimista o técnico da SDE.

 

Este ano o comitê passou a analisar contratos que tenham valor igual ou superior R$500 mil reais. Entre as vantagens do financiamento estão os juros subsidiados e o maior prazo de carência para pagamento.

 

Os pedidos de financiamento com recursos do FCO obedecem ao seguinte rito: Primeiro, as empresas encaminham seus projetos ao Banco do Brasil para empreendimentos no Comércio e Serviços, Turismo e Hospitalidade, Agricultura e Indústria. Depois da análise prévia do banco, a cada mês o Cofap analisa os projetos.

 

O Comitê é composto por 11 conselheiros com a composição paritária de órgãos públicos e entidades representativas de iniciativa privada, como da Federação das Indústrias (Fibra), Fecomércio e Federação da Agricultura e Pecuária.