Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
29/04/19 às 16h55 - Atualizado em 20/05/19 às 15h29

Cartão material escolar aquece vendas das papelarias

COMPARTILHAR

Programa espera credenciar até 6 de maio cerca de mil empresários do ramo

 

As vendas das papelarias do DF credenciadas para participar do programa Cartão Material Escolar vão aquecer o mercado do setor. Além de atender à população carente, o benefício vai movimentar a economia local com incremento de vendas em período atípico para o seguimento. Pelo orçamento do governo, serão R$ 21,8 milhões destinados para custear o benefício que vai atingir cerca de 64 mil estudantes carentes dos níveis fundamental e médio.

 

O credenciamento das empresas começou na manhã desta segunda-feira (29) e vai até o dia 6 de maio no Simplifica PJ, em Taguatinga. Após ter sido suspenso no ano passado, o Cartão Material Escolar voltou com força da lei 6.273/19 aprovada na Câmara Legislativa do DF em fevereiro deste ano. Os donos de papelarias estão otimistas.

 

Nilson França, proprietário da Manias papelaria no Gama, previu o impacto positivo do programa. “O cartão tirou a gente de um atoleiro. Estamos praticamente parados, as vendas caíram bastante. Com isso, teremos condições de garantir os empregos dos funcionários na loja”, disse o empreendedor.

 

O comerciante Edilson da Silva, que tem lojas em Samambaia e Recanto das Emas, disse que o cartão vai ser uma grande ajuda para os empresários. “Sem esse cartão muitas empresas iriam fechar e a minha é uma delas. O cartão veio para tirar as papelarias da UTI, porque estava muito complicado”, comemora o papeleiro.

 

Essa é a primeira vez que a dona da papelaria Criativa em Santa Maria, Sandra da Mata, vai participar do programa. Ela elogiou o atendimento no Simplifica PJ que deu todo um apoio mesmo antes do credenciamento. “O programa é muito importante tanto para papeleiros quanto para as crianças que recebem esse apoio do governo”, reconhece a empresária.

 

Vale reforçar que após a liberação do crédito e o recebimento do cartão, as famílias terão até 45 dias a partir da publicação do resultado para fazer uso do benefício nas papelarias credenciadas.

 

 

 

Segurança

Este ano o programa conta com mais um dispositivo de segurança para evitar fraudes. Segundo o subsecretário de Relação com o Setor Produtivo, Marcio Faria Júnior, haverá uma comissão de auditoria fiscalizando todo o processo. “A ideia é colocar policiais como consumidores ocultos para certificar lisura do programa. Além disso, poderá ocorrer a conferência dos itens comercializados que devem ser os mesmos previstos em edital”, esclarece Márcio.

 

A conferência poderá ser feita mediante a verificação da nota fiscal. Por isso, é importante observar que os donos de papelaria somente poderão vender aqueles itens previstos na lista divulgada em edital. O cidadão pode contribuir com a fiscalização e qualquer irregularidade poderá denunciada pessoalmente nas administrações regionais, pelo portal www.ouvidoria.df.gov.br ou ainda pelo telefone 156.